Enredo: Tata Londirá: o Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias
Compositores: Dere, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro e Toni Vietnã
Intérpretes: Evandro Malandro
 
É PEDRA PRETA!
QUEM RISCA PONTO NESTA CASA DE CABOCLO
CHAMA FLECHEIRO, LÍRIO E ARRANCA TOCO
SEU “SERRA NEGRA” NA JUREMA, JUREMÁ
PEDRA PRETA!
O ASSENTAMENTO FICA AO PÉ DO DENDEZEIRO
NA CAPA DE EXU, CAMINHO INTEIRO
EM CADA ENCRUZILHADA UM ALGUIDAR
ERA HOMEM, ERA BICHO FLOR
BICHO HOMEM PENA DE PAVÃO
A VISÃO QUE PARECIA DOR
AVISANDO SALVADOR, JOÃO!
NO CAMUTUÊ JUBIABÁ
LÁ NA ROÇA A GAMELEIRA
“DA GOMEIA” DAVA O QUE FALAR
NA CURIMBA FEITICEIRA
 
OKÊ! OKÊ OXÓSSI É CAÇADOR
OKÊ! ARÔ! ODÉ!
NA PAZ DE ZAMBI, ELE É MUTALAMBÔ!
O ALAKETO, GUARDIÃO DO AGUERÉ
 
É ISSO, DENDÊ E CATIÇO,
O RITO MESTIÇO QUE SAI DA BAHIA
E LEVA MEU PAI MANDINGUEIRO
BAIXAR NO TERREIRO, QUILOMBO CAXIAS
MALANDRO, VEDETE, HERÓI, FARAÓ
UM SARAVÁ PRA FOLIA
BAILAM OS SEUS PÉS
E PELO AR O BEJOIM
GIRAM PRESIDENTES, PENITENTES, YABÁS
CURVA-SE A RAINHA E OS OGANS BATUQUEIROS PEDEM PAZ
 
SALVE O CANDOMBLÉ, EPARREI OYÁ
GRANDE RIO É TATA LONDIRÁ
PELO AMOR DE DEUS, PELO AMOR QUE HÁ NA FÉ
EU RESPEITO SEU AMÉM
VOCÊ RESPEITA MEU AXÉ