Enredo: Elos da Eternidade
Compositores: Márcio de Deus, Orlando Ambrósio, Marcelo Lepiane, Serginho Rocco, Dudu Senna, Domenil, Renan Diniz, Dr. Márcio, JB Oliveira, Thiago Baiano, João Perigo e D'Souza
Intérpretes: Leandro Santos
 
NO “CAOS” DIVINAL A INSPIRAÇÃO
AOS “ASTROS” SUBLIME ADORAÇÃO
RELEMBREI A MELODIA
DE UM PARTIDO DA ANTIGA
A VIDA… UM ACORDE DA CANÇÃO!
AHHH... SE OS “DEUSES” FALASSEM
E OS VERSOS GUARDASSEM A “LUA” NO CÉU
NA ETERNA BOEMIA
REVIVER EM POESIA
UM SAMBA QUE ESCREVI NESTE PAPEL
 
PEGO A VIOLA SEM PENSAR NA MINHA DOR
QUAL É O PREÇO MEU SENHOR? ME DIGA!
BEBER DA “FONTE” MUDAR O MEU DESTINO
VOLTAR A SER MENINO E ETERNIZAR A VIDA
 
AREIAS AO VENTO, ESCRITAS NA HISTÓRIA
MURALHAS ERGUIDAS
CONSTROEM MEMÓRIAS
PASSADO DEDICADO A OBRAS IMORTAIS
FUTURO GUARDADO POR MEUS ANCESTRAIS
PONTE… TU ÉS O ELO DA ETERNIDADE
PONTE... O TEMPO VOA, VAI DEIXAR SAUDADE
HOJE A NATUREZA AINDA CANTA
DE UM SIMPLES “BALUARTE” À SE EMOCIONAR
NO FIRMAMENTO: REVIVENDO MEU SONHAR
 
SONHEI QUE UM DIA
AO VER MEU POVO NA AVENIDA
EU TIVE A CERTEZA DO MEU LUGAR
SE O SAMBA AGONIZA, A PONTE ETERNIZA
A RAZÃO DO MEU IMAGINAR