Enredo: Mulheres de Barro
Compositores: Cláudio Russo, Junior Fionda, Fadico, Lequinho, Hugo Bruno, Leandro Thomaz e Altamiro
Intérprete: Áudio Não Oficial
 
EU PRECISO FALAR DE UM BRASIL ÔÔ ÔÔ
QUE APRENDI A MOLDAR COM AS MÃOS ÔÔ
QUE ME DEU MATÉRIA PRIMA
PRA COMPOR ALÉM DA RIMA
A SENHORA PERFEIÇÃO
ESSA ARTE GENUÍNA
É HERANÇA FEMININA
POR TALENTOS NATURAIS
TEM O SOPRO DE TUPÃ
QUE CONDUZ A ARTESÃ
AO SABER DOS ANCESTRAIS
 
É NO BARREIRO NO VALE DO MULEMBÁ
QUE A MÃO PRETA SE ENCONTRA COM O CHÃO
BARRO SAGRADO QUE VEIO DE LÁ
QUE GANHA A FORMA DA VIDA EM TRANSFORMAÇÃO
 
É NO FOGO! É NA FOGUEIRA!
NA PANELA OU NA MORINGA
QUE A VELHA PANELEIRA
VAI BATENDO A MUXINGA
FACE DO CONHECIMENTO
QUE PARTILHA O SABER
É FEITA DE MÃE PARA FILHA
ENSINAR E APRENDER
 
OH MOÇA ISSO É COISA DE FAMÍLIA
A ESPERANÇA NA ARGILA
MODELANDO ESTE PAÍS
MEU PRANTO É UM CORTEJO QUE DESFILA
EM CADA CANTO, A MINHA RAIZ
EM FEVEREIRO, OU JANEIRO AO SEXTO DIA
VISTO A SUJA FANTASIA
PRA ERGUER MINHA BANDEIRA
 
TAMBOR DE CONGO
CANTAR DE QUILOMBO
A RESISTÊNCIA É A VOZ DA PANELEIRA
 
É NA RENDA! É NA PALHA!
O RETRATO DE UM BRASIL
FEMININO, INOCENTE
QUE ORGULHO A MÃE GENTIL
É NA RENDA! É NA PALHA
QUE VESTI MINHA NAÇÃO
PRA VER A ARTE DO BARRO AO BARRACÃO